Pacto de amor? Homem furta corpo da ex-namorada de cova, dá banho e faz viagem - Baixada Viva Notícias

Responsivo após foto post

Pacto de amor? Homem furta corpo da ex-namorada de cova, dá banho e faz viagem

Compartilhe
Arquivo Pessoal

A Polícia Civil do Mato Grosso do Sul investiga o caso de um homem de 57 anos que retirou o corpo da ex-namorada da cova na qual ela foi sepultada, deu banho e a enterrou novamente em outro lugar. 

Ex-policial militar, José Gomes Rodrigues foi até o local em que Rosilei Potronieli estava enterrada, na cidade de Dois Irmãos do Buriti, e levou o corpo dela até uma chácara em Campo Grande, onde realizou novo sepultamento. 

Ele também trocou as roupas da mulher.



De acordo com as autoridades, José foi expulso da Polícia Militar ainda nos anos 1990 por conta de doença psiquiátrica. 

Ele e Rosilei conviveram juntos por cerca de 20 anos e a defesa dele sustenta que um surto o levou a violar o corpo da mulher, que já foi enterrada três vezes. 

A versão apresentada pelo homem, que vai responder pelo crime em liberdade, é de que ele e Rosilei possuíam um “pacto de amor eterno”, mas não é o que acredita a delegada responsável.



No “pacto”, o homem e a mulher teriam combinado que quem morresse primeiro deveria buscar o corpo do outro. 

Um primo de José, Edson Maciel Gomes, contou à polícia que, depois de resgatar o corpo, o ex-PM passou todo o tempo conversando com o cadáver, como se ela estivesse viva. Para a delegada Nelly Macedo, a atitude de José diz muito a respeito de violência doméstica.  

“Mostra o que é o sentimento de propriedade, típico de violência doméstica contra as mulheres. É o pensamento de todo agressor”, disse ao jornal Campo Grande News.



Ainda de acordo com o jornal local, José tem um histórico criminal grande. Pelo menos 11 boletins de ocorrência já foram registrados contra o homem. 

As anotações vão desde brigas com a mulher, tortura e estupro. O primeiro deles tem data de 2010, quando o ex-policial agrediu a mulher pela primeira vez. 

Agora, o advogado de José, José Roberto Rodrigues da Rosa, tenta provar que ele é doente e que não dá para definir o que é real e o que é fantasiado pelo homem.

José soube da morte de Rosilei quando estava detido por agredi-la. Ele não aceitava o fim do relacionamento entre os dois. O homem deve ser ouvido pela polícia, mais uma vez, na próxima terça-feira (19). O furto do corpo ocorreu logo que ele deixou a cadeia. 



A mulher foi assassinada a facadas no domingo passado (10) após uma briga em um bar. O autor do crime foi preso.



Via BHAZ

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Responsivo final texto

Pages