Cadela é morta para ser enterrada com dona e causa revolta - Baixada Viva Notícias

Responsivo após foto post

Cadela é morta para ser enterrada com dona e causa revolta

Compartilhe





Uma senhora colocou em seu testamento que sua cachorra Emma deveria ser enterrada com ela. 

O documento afirmava explicitamente que a Shih Tzu deveria ser sacrificada, cremada e enterrada com a sua dona. A medida é proibida em boa parte dos estados americanos.

Emma foi levada ao abrigo no dia 8 de março. A cadela ficou duas semanas no local, período no qual os funcionários tiveram diversas discussões com o advogado que estava executando o testamento da falecida, tentanto convencê-lo a não sacrificar o cão.

— Nós sugerimos que eles poderiam registrar a cachorra em diversas ocasiões, porque era uma cadela que poderíamos facialmente encontrar uma nova casa – disse Carrie Jones, gerente do abrigo.

No dia 22 de março, Emma foi retirada do abrigo. A cachorra foi levada a um veterinário local, foi sacrifada e seus restos mortais levados à um crematório de animais de estimação.

As cinzas da Shih Tzu foram então devolvidas ao representante do testamento e colocadas no túmulo da dona, de acordo com sua vontade. A situação deixou os funcionários do abrigo desolados.

Na Virgínia, com poucas exceções, enterrar restos de animais com restos humanos na mesma sepultura é contra lei. 

Segundo o código de Cemitérios, é proibido animais de estimação serem enterrados com seres humanos em cemitérios comerciais, mas há exceções para cemitérios de propriedade privada ou familiar.


Um veterinário, Dr. Kenny Lucas da clínica Shady Grove Animal, se recusa a fazer a prática de eutanásia em um animal saudável.

— Sempre que nos deparamos com uma situação de eutanásia, é uma situação muito emocional, eque precisamos fazer de forma ética. É algo que levamos para casa também. Isso pesa para nós como profissionais — disse ele.

Pela lei americana, animais de estimação são propriedade pessoal, portanto, é legal a decisão da eutanásia. Ainda assim, muitos veterinários tem problemas éticos com a questão e não fazem o procedimento se o animal está em condições de viver.


O caso ocorreu nos Estados Unidos e revoltou todo o mundo.



br />
Via Extra

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Responsivo final texto

Pages