Roupas e documentos de advogada desaparecida são achados perto de rio em Nova Iguaçu e levanta a possibilidade de estupro - Baixada Viva Notícias

Responsivo após foto post

Roupas e documentos de advogada desaparecida são achados perto de rio em Nova Iguaçu e levanta a possibilidade de estupro

Compartilhe

Encontradas roupas de advogada que desapareceu em Nova Iguaçu


Equipes da polícia civil encontram uma bolsa, documentos, um casaco e uma blusa da advogada Marcela de Souza Oliveira, de 26 anos, que está desaparecida desde a última segunda-feira (27). 


Os agentes receberam a informação que um pescador teria encontrado um corpo no rio Iguaçu, em Nova Iguaçu, na Baixada Fluminense, na tarde da última quinta-feira (30).

Contudo, ao chegarem no local só acharam os pertences da advogada. As peças de roupas recuperadas foram reconhecidas pelo pai de Marcela.

O rio Iguaçu fica localizado a aproximadamente 40 minutos de carro, ou 1,6 km de distância do bairro Vila Cava, também em Nova Iguaçu, local onde mora William dos Santos, de 33 anos, namorado de Marcela.


William contou que ela dormiu na casa dele no dia do sumiço. Segundo contou, ele saiu para trabalhar por volta das 7h da manhã, enquanto Marcela continuou dormindo. Ela tinha prometido almoçar com os pais, mas não apareceu.

"A gente se assustou porque ela não é de fazer isso. De sair sem dar satisfação e não falar nada. E começamos as buscas. Fomos no hospital, na delegacia e no IML", contou o namorado de Marcela.

Maria Penha Oliveira, mãe de Marcela, contou que falou com a filha na manhã de segunda-feira, quando foi até a casa de William e combinou de almoçar com ela mais tarde.


"Ela não estava atendendo telefone porque aqui é ruim de rede. Quando eu consegui falar com o William, que já estava no serviço, ele falou que ela tinha ficado em casa. Foi então que eu vim aqui. Quando eu cheguei, ela disse que estava dormindo. Ela disse que ia terminar de colocar comida para as cachorras e iria pra casa", contou Maria Penha Oliveira, mãe de Marcela.

William e Marcela namoram há 10 meses. Ele contou que a relação deles é normal, que a jovem não saía muito de casa, não trabalhava e estudava para concursos públicos. No dia do desaparecimento, William contou que encontraria com ela no final do dia.


"Quando eu cheguei na casa dos pais dela, quando eu voltei do serviço, ela não tinha aparecido lá ainda. Sai da casa da minha sogra e voltei pra casa achando que ela estivesse aqui me esperando, mas ela não estava", disse William.

A casa de William fica em uma área rural, com estrada de terra, muito mato e pouca movimentação.

O caso foi registrado na Delegacia de Homicídios da Baixada Fluminense (DHBF). A suspeita da Polícia Civil é que Marcela tenha desaparecido no caminho entre a casa do namorado e a estrada principal, onde pegaria o ônibus.

"Não sei o que fazer mais. Não estamos dormindo direito. Só esperando e esperando. Não sei nem o que dizer", comentou Maria Penha.



Via G1

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Responsivo final texto

Pages