Novo biscoito globo gourmet gera polêmica - Baixada Viva Notícias

Responsivo após foto post

Novo biscoito globo gourmet gera polêmica

Compartilhe
O ambulante Vicente e o biscoito tradicional: esperança de mais lucro - Gilvan de Souza



Há 20 anos, Paulo Roberto Vicente, o Vicente do Matte, ganha a vida como vendedor ambulante nas praias do Rio. 

No grito, oferece a mercadoria que se tornou umas das mais queridas do carioca e turistas que visitam a Cidade Maravilhosa: o biscoito Globo, considerado Patrimônio Cultural e Imaterial do Rio desde 2012. 



Vicente, que vende cerca de 500 pacotes por mês, espera lucrar ainda mais com a chegada de um novo biscoito de polvilho. 

A invenção, do renomado chef francês Claude Troisgros, já conta com cinco sabores diferentes. E a possibilidade da gourmetização chegar até mesmo nas areias do Rio já repercute entre banhistas e vendedores.


"Vender o biscoito Globo é uma honra. Assim como também acho que é uma honra para nós, cariocas, um chef internacional se render a nossa receita. Considero como algo muito positivo. Espero que o preço seja baixo para que a gente consiga revender e ganhar um pouco mais. Quem sabe não rola uma parceria com o Claude?", indagou Vicente.

Embora seja uma novidade para a maioria dos cariocas, Troisgros diz que o biscoito já é servido há quase 20 anos como couvert no seu restaurante, o Olympe, na Lagoa. "Eu tinha muita curiosidade com a receita do polvilho. 

Como era feito, como crescia tanto e ficava tão leve no forno. Consegui uma super receita e dei meu toque francês, acrescentei o curry. Ficou marca registrada do Olympe. Foi uma graça para os cariocas", revelou Claude.

Claude Troisgois, o chef conhecido pelo bordão "Marravilha" - Divulgação

Com três décadas de praia, sempre trabalhando como vendedor ambulante, Antônio Sena, de 67 anos, se mostrou desconfiado com a novidade. 

"É uma inovação, mas não sei se vai colar. O carioca já está acostumado com o biscoito de polvilho tradicional", afirmou.

Frequentador da praia de Ipanema e morador da cidade, o baiano Erivaldo Pacheco, de 24 anos, já espera com ansiedade pelo novo biscoito. 

"Tomara que seja gostoso. Sei que é difícil uma comparação, mas ele vai ter que trabalhar muito para alcançar a tradição que o nosso biscoito tem. Quero experimentar", disse.

Erivaldo Pacheco e família já querem experimentar a criação de Troisgros - Gilvan de Souza / Agencia O Dia

Já a carioca Yula Correia, de 36 anos, adota um tom mais crítico. Ela considera a novidade um equívoco. "Sol, mate e biscoito Globo, essa é a combinação perfeita que o Rio oferece. Não tem por que modificar uma receita de sucesso. Mas entendo que estamos em um momento onde todos querem reinventar as coisas. Ele tá mexendo em casa de marimbondo", brincou a professora.

Biscoito gourmetizado no sabor da França: de ervas de provence, hot curry, chocolate e queijo pecorino romano

Desenvolvido pela empresa mineira Nazinha Alimentos, o biscoito de Claude Troisgros conta com os sabores ervas de provence, hot curry, chocolate, queijo pecorino romano e original com sal marinho. 

"Foi um projeto de dois anos para chegar ao padrão de qualidade e sabor do Claude. A ideia é levar sabores tipicamente franceses, que fazem parte da história do chef, para a casa de todo mundo. Temos estimativa de chegar até o fim do ano com a produção de 20 toneladas de biscoito por mês, ou seja, 400 mil pacotes", explicou Viviane Moutin, CEO da Nazinha.


Inicialmente, a distribuição, que começou em janeiro, foca em grandes mercados, lojas de conveniência e empórios. "Mas nada impede que vá para mercados populares e até à praia", acrescentou Moutin.

O chef, conhecido pelo seu tradicional bordão "marravilha", contou que seu fascínio pelo biscoito de polvilho começou há 40 anos, quando chegou ao Brasil. "Essa sensação crocante e ao mesmo tempo leve é sensacional. Foi algo novo no meu paladar". Troisgros está empolgadíssimo com a novidade e promete novos sabores futuramente. "O mais alegre e o mais difícil de produzir é o de chocolate, sou apaixonado. E tenho ainda mais ideias", afirmou ele.

Biscoito assinado por Claude tem cinco sabores tipicamente franceses - Reprodução

O francês deixou claro, entretanto, que a ideia não é concorrer com o biscoito Globo. "Chegar onde eles chegaram demanda muitos anos de competência, sabedoria e qualidade. Já faz parte da tradição carioca. A ideia é um biscoito gourmetizado", reforçou. Os pacotes de 50 gramas têm preço sugerido de R$ 5 a unidade e são livres de glúten e lactose.

Criação do chef Troisgros surpreende e divide opiniões

A novidade surpreendeu o sambista Dudu Nobre. Fã do biscoito Globo, o artista confessou que ficou curioso para experimentar a criação de Claude Troisgros. "Ele é um grande cozinheiro, tenho certeza que vai ser muito gostoso, desejo boa sorte. Se tem mercado para consumir um produto mais requintado, isso é interessante", avaliou.

O sambista contou também que os filhos, de 3 e 8 anos, são apaixonados pelas rosquinhas de polvilho. "Eles provaram há pouco tempo e se encantaram. O biscoito Globo já é uma instituição carioca. Com todo respeito ao Claude, enquanto não experimento, vou continuar no meu 'globinho'", brincou Dudu.

Administrador da página Suburbano da Depressão, do Facebook, Vitor Almeida foi na contramão. "Como bom suburbano, essa realidade dos itens gourmet só experimento uma vez a cada três meses, quando tenho um dinheirinho sobrando. Mas não trocaria pela minha pipoca Frank e pelo meu Fofura de cebola com guaraná natural", divertiu-se.


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Responsivo final texto

Pages