Personal trainer foi esfaqueado e morto quando tentava salvar outras vidas - Baixada Viva Notícias

Responsivo após foto post

Personal trainer foi esfaqueado e morto quando tentava salvar outras vidas

Compartilhe



O personal trainer Marcelo Henrique Corrêa Cisneiros Reis, de 39 anos, foi esfaqueado pelo morador de rua Plácido Correa de Moura, de 44 anos, em frente a policiais militares de três batalhões diferentes. 

Cisneiros foi golpeado na Lagoa, Zona Sul do Rio, na tarde deste domingo, quando tentava impedir que Plácido alcançasse pessoas que estavam socorrendo o engenheiro elétrico João Feliz de Carvalho Nápoli, que também havia sido esfaqueado pelo morador de rua minutos antes. 

Quando Marcelo foi atacado, PMs do Batalhão de Policiamento em Áreas Turísticas (BPTur), do 19º BPM (Copacabana) e do 23º BPM (Leblon) faziam um cerco ao criminoso. O personal trainer não resistiu aos ferimentos.

Marcelo passava pelo local de carro e saltou do veículo ao ver Plácido seguir em direção às pessoas que socorriam João. 

Marcelo tentou agarrá-lo, mas foi golpeado e morto. Minutos antes, João foi esfaqueado e morto na frente da noiva, a bióloga Caroline de Azevedo Moutinho, quando o casal foi abordado pelo morador de rua no sinal de trânsito embaixo do Viaduto Saint Hilaire, no acesso à Fonte da Saudade.


Caroline também foi ferida na mão e na barriga quando tentou impedir que Plácido atacasse o noivo dentro do carro onde ambos estavam. 

O casal estava de casamento marcado: a cerimônia — pequena, só para parentes e amigos mais próximos — seria no próximo dia 16.

Os policiais do BPTur foram os primeiros a chegar ao local, acionados por pedestres logo após o ataque a João. 

Os agentes tentaram imobilizar o criminoso com uma pistola “taser”, de choques elétricos. No entanto, o armamento não foi suficiente para parar o homem. 

Em seguida, agentes do 19º BPM (Copacabana) e do 23º BPM (Leblon) também chegaram. 

Ao todo, havia três viaturas paradas próximas ao local no momento em que João era socorrido e Marcelo foi atacado.


Via Extra
































00:00/00:54












— Ele foi ajudar e não vai voltar nunca mais — disse, muito abalada, a bancária Hérica Reis, irmã de Marcelo. O personal trainer era morador da Penha e dava aulas de crossfit em várias academias espalhadas pela cidade.

Após o ataque a Marcelo, um agente do BPTur fez disparos, com uma pistola, em direção ao esfaqueador. Um dos tiros, entretanto, atingiu um soldado do 19º BPM no joelho. Um casal de bombeiros que socorriam João também ficou ferido pelos tiros. São eles: a técnica de enfermagem Girlane Sena, baleada na perna, e o capitão médico Fábio Raia, atingido por estilhaços de bala. O soldado baleado ainda conseguiu atingir o criminoso nas pernas antes de ser levado para o Hospital Miguel Couto. Ao todo, três policiais fizeram disparos durante a ocorrência: dois soldados do 19º BPM e um sargento do BPTur. Por fim, o esfaqueador foi socorrido e levado à unidade de saúde sob custódia.

Responsivo final texto

Pages