Prefeitura de Nova Iguaçu decreta estado de calamidade pública após chuva de granizo - Baixada Viva Notícias

Responsivo após foto post

Prefeitura de Nova Iguaçu decreta estado de calamidade pública após chuva de granizo

Compartilhe



Os moradores de Nova Iguaçu contabilizam os prejuízos causados pela chuva de granizo da noite desta sexta-feira. Às 17h deste sábado, a prefeitura do município da Baixada Fluminese decretou estado de calamidade pública, afirmando que, com o decreto, o município "poderá conseguir recursos com o estado e com a União, visando apoiar e atender a população atingida pelos efeitos da tempestade".

A Defesa Civil municipal de Nova Iguaçu pede que os moradores mantenham-se calmos e atentos às orientações das equipes da prefeitura, que estão capacitadas para agir em situações de emergência.

Pela manhã, voltou a chover. No bairro Cacuia, em Austin, um dos lugares mais atingidos nesta sexta-feira, o promotor de vendas Robson da Silva Barbosa, de 35 anos, que vive na Rua José Carlos, sentiu os efeitos do temporal na pele. 

Além de perder móveis e três aparelhos de televisão, já que telhas e janelas foram atingidas, Robson ainda se feriu com os estilhaços de vidro.

— Foi tudo de repente e muito rápido. As pedras eram gigantes e começaram a destruir tudo. Cortei o pé, era sangue pra todo lado em meio àquele temporal. 


Fui para o hospital e levei três pontos. Estou desesperado, não tenho como arcar com esse prejuízo. Só de telhas, teria que gastar uns R$1,5 mil. Mas não tenho esse dinheiro. Se alguém puder doar, agradeço, porque não tenho esperança de que a prefeitura vá nos ajudar — diz o promotor de vendas

.
Robson perdeu aparelhos de TV e se feriu com estilhaços de vidro Foto: Pablo Jacob / Agência O Globo

A maquiadora Sandra Cavalcante, de 47 anos, mulher de Robson, lembra, emocionada, do que viveu na última noite:

— Foi um filme de terror. Nunca vi coisa igual na minha vida. Quase desmaiei de tanto sofrimento. O pior ê não ter nem esperança de que algum governante vá nos ajudar.

Casal perdeu TVs e móveis, após chuva de granizo Foto: Pablo Jacob / Agência O Globo

A Defesa Civil municipal orienta as pessoas em áreas que apresentem riscos estruturais a se dirigirem para locais seguros, como Pontos de Apoio. A prefeitura disponibilizou dois contatos para emergência: 199 ou 3779-0660.

Telhas quebradas pelo granizo Foto: Pablo Jacob / Agência O Globo

Especialista explica fenômeno

Fábio Rocha, meteorologista do Centro de Previsão de Tempo e Estudos Climáticos (CPTEC), ligado ao Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE), comentou que a chuva forte estava prevista para algumas regiões do Rio além da Baixada Fluminense e da Zona Norte da capital, como a Região Serrana. 

O meteorologista explicou que a chuva de grazino aconteceu por causa de uma combinação do calor, da alta umidade e da passagem por uma área de baixa pressão, chamada de cavado, na baixa e média troposfera, que é a altitude até 5.500 metros.


— Geralmente, áreas de baixa pressão costumam ter aumento da instabilidade perto da superfície. Como é uma nuvem de tempestade, a chuva de granizo ocorre de uma forma muito pontual. Para algumas regiões estava previsto sim acontecer essa chuva, o nosso sistema sinalizou com granizo, mas não tinha como precisar especificamente a região, pois pode acontecer em um bairro e em outro não. Na Baixada Fluminense teve um impacto muito maior e mais volumoso, mas já estava com condição de pancada de chuva.

Rocha contou que outras regiões como o Vale do Paraíba, o Centro-Oeste de Minas Gerais, e parte do Estado do Rio e de São Paulo continuaram com aviso de chuva forte para hoje, com possibilidade de temporais, pancadas de curta duração.

— Ainda temos algumas regiões com aviso meteorológico e não se descarta a possibilidade de queda de granizo novamente, porque pega boa parte do Rio, o Sul e Centro-Oeste de Minas.

No período entre a primavera e até o fim verão esse tipo de fenômeno costuma ser mais frequente, explicou o especialista:

— Temporais de verão podem vir acompanhados de queda de granizo e vai durante o todo o verão, porque é uma estação também chuvosa, quando ocorrem mais temporais de curta duração, bem localizados e podem vir acompanhados de severidade. Por isso é importante que as pessoas acompanhem os avisos meteorológicos e busquem proteção em caso de chuva.

Na próxima quarta-feira, dia 30, o CPTEC/INPE vai divulgar a previsão climática do país para o próximo trimestre. A reunião será às 14h, no auditório da instituição, em Cachoeira Paulista, São Paulo.
Campanha para doação

A Cruz Vermelha de Nova Iguaçu está fazendo uma campanha para ajudar as vítimas da chuva. A instituição está recebendo doações de roupas de cama, roupas e calçados em geral, colchonetes, telhas, lonas, alimentos não perecíveis, produtos de limpeza e higiene pessoal. 

Quem quiser ajudar pode enviar as doações para a sede, localizada na Rua Bernardino de Melo, 2085, no Centro de Nova Iguaçu e também para a sede da Secretaria de Assistência Social, localizada na Rua Dr. Luiz Guimarães, 956, também no Centro

“A Cruz Vermelha e a Secretaria Municipal de Assistência Social são os órgãos componentes do Sistema Municipal da Defesa Civil e pontos oficiais de arrecadação de doação dos materiais para as vítimas atingidas’’, informou em nota o presidente da instituição Daniel Coelho.


Fonte: Extra




Nenhum comentário:

Postar um comentário

Responsivo final texto

Pages