Mulher desenvolve infecção rara por causa de absorvente interno e quase morre - Baixada Viva Notícias

Responsivo após foto post

Mulher desenvolve infecção rara por causa de absorvente interno e quase morre

Compartilhe
Um absorvente interno quase tirou a vida de uma mulher de 32 anos. 


Uma mulher foi diagnosticada com síndrome do choque tóxico (SCT).

Em janeiro deste ano, no primeiro dia de seu ciclo menstrual, ela sentiu náuseas, diarreia, tonturas e dores musculares. 

Quatro dias depois, febre muito forte e queda de pressão fizeram com que ela fosse levada às pressas para o Hospital

Lá, a equipe médica realizou exames de imagem na paciente, mas não conseguiu detectar o que estava acontecendo. 

A resposta veio após uma conversa com o ginecologista: Greta estava apresentando a SCT. 

A condição é causada por uma infecção de bactérias Gram-positivas, como a Staphylococcus aureus. 

As bactérias teriam apodrecido no absorvente interno usado pela mulher e, por conta de cortes microscópicos em sua parede vaginal, entraram em contato com a corrente sanguínea dela.

A presença das bactérias acionou o sistema imunológico de Greta, que acabou entrando em choque séptico – situação em que as funções do corpo ficam desreguladas por causa de uma inflamação grave.

A mulher foi medicada com antibióticos, fluidos e morfina. Também precisou de transfusão de sangue para restaurar os glóbulos vermelhos do corpo e impedir a propagação da infecção.

A síndrome do choque tóxico tornou-se conhecida nos anos 1970, com a ocorrência de diversos casos. 

Em 2012, voltou à tona com o caso da modelo Lauren Wasser, que chegou a perder a perna direita por causa do problema. 

A moça, então com 24 anos, teve um ataque cardíaco e ficou com os órgãos à beira da falência. 

O caso dela também foi provocado pelo uso de absorventes internos. O caso aconteceu nos EUA; As informações são do Metrópoles.



Nenhum comentário:

Postar um comentário

Responsivo final texto

Pages