35 famosos brasileiros que morreram em 2019 - Baixada Viva Notícias

Responsivo após foto post

35 famosos brasileiros que morreram em 2019

Compartilhe



O ano de 2019 ficou marcado por tragédias e pela morte de muitos famosos. 

A última delas foi ao ex-baixista do Programa do Jô, Ubirajara Penacho dos Reis, o Bira. Aos 85 anos, ele morreu na manhã do último domingo (22).


A morte de Bira não foi a única entre os famosos neste último mês do ano. Dias antes, havia morrido a atriz Zilda Cardoso, que ficou nacionalmente conhecida pelo papel de Dona Catifunda na Escolinha do Professor Raimundo. Ele estava em casa e a causa da morte foi natural.

Desde o primeiro mês do ano, muitos famosos perderam suas vidas. Em janeiro, morreram o cantor José Marciano, aos 73 anos, o ator Caio Junqueira, aos 42, e o apresentador Wagner Montes, de 64.



Em fevereiro, o jornalista Ricardo Boechat morreu, aos 66 anos, após acidente aéreo. O também jornalista Roberto Avallone morreu, aos 72, após sofrer parada cardíaca.

 A cantora Deisy Cipriano, de 39, morreu vítima de câncer. Aos 96, a maior atriz de teatro do Brasil, Bibi Ferreira, faleceu e deixou milhares de fãs entristecidos.

 

Abril foi um mês bastante difícil. Morreram a modelo Carol Bittencourt, 37; o funkeiro MC Sapão, 40; a sambista Beth Carvalho, 72; os atores Lúcio Mauro, 92, e Lady Francisco, 84; o compositor Acyr Marquez da Cruz, 65; e ex-assistente de palco e Raul Gil, Yasmin Gabrielle, de apenas 17.


No mês seguinte, o Brasil entrou de luto após a morte do cantor Gabriel Diniz. Aos 28 anos e no auge do sucesso, ele morreu vítima de um acidente aéreo. Ainda em maio, morreu o também cantor Serguei, de 81 anos.





Em junho, morreram Rubens Ewald Filho, de 74 anos. O crítico de cinema ficou internado por alguns dias no Hospital Samaritano, no Rio de Janeiro, antes de ter a morte confirmada. Paulo Antônio Pagni, de 61, do grupo RPM, também morreu. Ele sofreu insuficiência respiratória.




Ator Rafael Miguel foi morto pelo sogro

Uma das mortes mais tristes de 2019 foi a do ator Rafael Miguel. Aos 22 anos, ele foi morto ao lado dos pais pelo próprio sogro, quando chegava na casa da namorada, na zona sul da cidade de São Paulo. Paulo Cuppertino, o assassino, continua foragido.

Segundo semestre foi marcado por mortes


Em julho, morreram o cantor João Gilberto, de 88 anos; o jornalista Juarez Soares, de 78; a atriz Ruth de Souza, de 98; e o jornalista Paulo Henrique Amorim, aos 76.

No mês seguinte, a escritora Fernanda Young teve uma grave crise de asma e não resistiu, aos 48 anos. Em setembro, o cantor Roberto Leal sucumbiu a um câncer e deixou Brasil e Portugal órfãos de sua música, aos 67 anos.

Sempre muito alto-astral, o diretor Jorge Fernando morreu aos 64. Maurício Sherman, também com passagem marcante pela Rede Globo, faleceu com 88. 

As duas mortes foram muito lamentadas por grandes nomes da TV brasileira. A atriz Inah de Carvalho, de 65 anos, também nos deixou, após doença no pulmão.


No mês passado, a música ficou mais triste com a morte de Reinaldo, o Princípe do Pagode, aos 65 anos. 

Ele tinha câncer. O Brasil parou com a morte do apresentador Gugu Liberato, de 60, após acidente doméstico.


Ainda em novembro, morreram o humorista Rapadura, aos 57 anos, depois de ter complicações após cirurgia no intestino. 

O piloto Tuca Rocha, de 36, morreu em acidente aéreo na Bahia. O diretor de cinema Fábio Barreto, aos 62, também faleceu.



Nenhum comentário:

Postar um comentário

Responsivo final texto

Pages