Mãe de Bernardo pede que pessoas continuem orando pelo filho - Baixada Viva Notícias

Responsivo após foto post

Mãe de Bernardo pede que pessoas continuem orando pelo filho

Compartilhe


Tatiana da Silva, 30 anos, mãe do menino Bernardo, de 1 ano e 11 meses, postou mensagem em suas redes sociais na noite desta sexta-feira (06/12/2019) pedindo às pessoas que continuem orando pelo filho dela. Paulo Roberto de Caldas Osório, 45, pai do garoto, confessou tê-lo matado com uma dose de remédios controlados misturados a suco de uva.

“Gostaria de agradecer desde já toda a colaboração, oração, sensibilidade de todos perante o caso do nosso Bernardo. 

A polícia informa que, no momento, não é possível afirmar que se trata do Bernardo. Agradeço e venho pedir que continuem orando por toda a nossa família e em especial por Bernardo”, desabafou.




A Polícia Civil do Distrito Federal (PCDF) informou que a família não reconheceu o corpo encontrado na Bahia como sendo de Bernardo. 

Segundo a corporação, representantes da Divisão de Repressão a Sequestros (DRS) e familiares da criança foram até a cidade de Itaberaba para fazer o reconhecimento do cadáver localizado pela polícia baiana.

Fotos mostram a cadeirinha e o local onde foi encontrado corpo que pode ser de Bernardo:

Mãe de Bernardo pede que pessoas continuem orando pelo filho
 


 


 

 



 

“O reconhecimento visual não foi possível e o confronto de digitais foi inconclusivo. Por esses motivos, a identificação deverá ser realizada por meio de outros exames, como o de DNA. 

A PCDF informa que no momento não é possível afirmar que se trata do cadáver da criança ocultado pelo pai”, diz o texto.


O Metrópoles ouviu policiais na Bahia que confirmaram ter achado, nessa quinta-feira (05/12/2019), por volta das 15h, um corpo de criança, que teria as mesmas características de Bernardo, que usava calça azul listrada e blusa branca de manga longa no dia de seu desaparecimento. 

O cadáver estava em estado avançado de decomposição. Uma cadeirinha foi encontrada um pouco mais à frente.

Fontes ligadas à investigação no DF confirmaram que a cadeirinha é de Bernardo. O cordão de âmbar que o menino usava estava no corpo encontrado.


Fonte: Metrópoles


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Responsivo final texto

Pages