Mãe de 22 anos alimenta as crianças com farinha e água suja - Baixada Viva Notícias

Responsivo após foto post

Mãe de 22 anos alimenta as crianças com farinha e água suja

Compartilhe




A Record apresentou algo que interessa ao Brasil e o Mundo. 

Uma reportagem do Repórter Record mostrou a situação que vivem muitas famílias no interior do Maranhão.

A “dor da fome” só sabe quem já passou por ela. O povo, residente em Belágua, 280 km de São Luiz, ao norte do estado, é o mais pobre do Brasil segundo dados do IBGE, com pior IDH já registrado. 

Muitas famílias vivem como há 50 anos, em casas de barro, taipa, bambu e palha. Apesar de estar na região próspera e bastante turística dos Lençõis Maranhences, o contraste é nítido. 

A fome em Belágua é comum, todavia quem mais sofre são as crianças que não conseguem ter um bom desenvolvimento, já que muitas vezes se alimentam apenas de farinha molhada em água suja. Proteínas e verduras,

Segundo o Procurador da República no Maranhão, Juraci Guimarães Júnior, o estado está entre os mais corruptos do Brasil, a maIoria dos municípios que vivem em extrema pobreza, como os citados na reportagem, tem suas contas reprovadas pela justiça e pelo Tribunal de Contas; são cerca de 1.199 processos sob investigação, ao todo são mais de 280 milhões que deixaram de ser investidos na melhoria de vida dessas pessoas.



O corrupção no Maranhão mata, quando pouco exclui e a gera desigualdade social.



Por fim, Centro do Guilherme, divisa com o Pará, a mais ou menos 500 km da capital São Luiz. 

Na cidade, 11 mil pessoas vivem na extrema pobreza (96% da população), a maioria está em assentamentos. 

Aqui ainda há um agravante; homens inescrupulosos se aproveitam de crianças com fome para conseguir sexo em troca de comida. 

Uma menina de 11 anos, órfã de mãe, conta a Leilane Neubarth (repórter) que ela teria sido abusada desde os 7 (sete) anos de idade pelo vizinho, dono de uma mercearia, em troca de biscoitos, bombons e até dinheiro.

No Maranhão, e principalmente nas cidades citadas, de 10 crianças, 4 morrem de desnutrição e fome, são as mais afetadas, além dos idosos.

Aos 22 anos, Maria José está grávida do quarto filho, mas não sabe em que condições conseguirá criá-lo. 

A família vive à base de farinha e água suja. Não há outra opção. 

Essa é a realidade de Belágua, no Maranhão, onde resiste um Brasil que ainda passa fome.


ASSISTA AO VÍDEO:

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Responsivo final texto

Pages