Funcionário de companhia elétrica é demitido ao se recusar a cortar a luz de família pobre em quarentena - Baixada Viva Notícias

Responsivo após foto post

Funcionário de companhia elétrica é demitido ao se recusar a cortar a luz de família pobre em quarentena

Compartilhe



Um eletricista foi demitido de uma companhia elétrica para a qual prestava serviços após se recusar a cortar a energia elétrica de uma família que estava em confinamento social. 


Assim como o restante do país, o estado nordestino vem adotando medidas austeras com o objetivo de conter o avanço da pandemia pelo novo coronavírus.


O trabalhador foi identificado como Romero Roseno Sombra, e pelo seu perfil no Instagram, fez um depoimento sobre o caso. 

Momentos antes de ser demitido, ele confessou medo de perder o emprego por conta de sua atitude, mas não era capaz de acatar a ordem de cortar a energia elétrica de uma família que, presa no confinamento dentro de casa, não tinha condições para arcar com o pagamento da despesa.

“Acabei de levar uma advertência por que eu me recusei a cortar a luz do cliente nessa data específica. 


Eu não acho justo cortar a luz de uma pessoa em plena quarentena, quando não tem recursos para pagar sua conta”, desabafou o trabalhador.

A empresa Enel, citada no vídeo, declara que a suspensão da eletricidade na referida estação consumidora iria ocorrer a pedido do próprio cliente. 

Salientou que medidas semelhantes são tomadas por pessoas que estão de mudança ou que deixarão os imóveis vazios.


Pelas redes sociais, uma corrente de solidariedade se formou em prol do eletricista. 

Foi criada uma vaquinha online com o objetivo de arrecadar a quantia de R$ 17.000,00. 

O valor será revertido para o trabalhador, a fim de que ele possa prover o sustento de sua família enquanto esteja desempregado, à procura de um novo trabalho.

O caso ocorreu em Fortaleza, capital do Ceará, assista ao vídeo:








Nenhum comentário:

Postar um comentário

Responsivo final texto

Pages