Homem morto em São João de Meriti foi acusado em 2013 de ameaçar fiel que denunciou o pastor Marcos Pereira por estupro - Baixada Viva Notícias

Responsivo após foto post

Homem morto em São João de Meriti foi acusado em 2013 de ameaçar fiel que denunciou o pastor Marcos Pereira por estupro

Compartilhe



Ubirajara Moraes Pereira, de 42 anos, foi morto a tiros no último sábado em São João de Meriti, na Baixada Fluminense

Ele havia sido acusado há sete anos de ter ameaçado uma fiel que denunciou por estupro o pastor Marcos Pereira. As informações são do Jornal Extra.

Conhecido como Bira, o homem era frequentador da igreja do religioso, a Assembleia de Deus dos Últimos Dias, onde também trabalhava.

Em 2013, Ubirajara foi denunciado pelo Ministério Público estadual junto com outros três homens por ter perseguido e intimidado a mulher em seu local de trabalho. 

O EXTRA não conseguiu localizar o processo respondido por Bira no site do Tribunal de Justiça do Rio. 

Atualmente, ele não frequentava mais a igreja de Marcos.

O pastor Marcos foi condenado a 15 anos de prisão em 2013 por atentado violento ao pudor, crime atualmente revogado, por ter abusado de uma fiel de sua igreja. 

O religioso chegou a ficar preso, mas atualmente está em liberdade.

Ubirajara, conhecido como Bira da Saúde, concorreria a uma vaga de vereador pela cidade de São João de Meriti nas próximas eleições. 

Em sua página no Facebook, ele se dizia “político”, apesar de nunca ter ocupado nenhum cargo eletivo.

Bira foi morto a tiros no bairro Vila Tiradentes, na tarde do último sábado. 


Homens armados chegaram em um carro branco, foram em direção à vítima e atiraram apenas nela. 

Bira estava com seu filho, que correu com a chegada dos atiradores. 

A vítima foi atingida com pelos menos dez tiros, segundo familiares, e os criminosos não levaram nada. 

O caso é apurado pela Delegacia de Homicídios da Baixada Fluminense.

Bira já havia sido vítima de pelo menos uma tentativa de homicídio. 


Em 2010, ele era o alvo de um ataque de criminosos que terminou com cinco morto e 12 feridos na localidade conhecida como Bacia do Éden, em São João de Meriti, na Baixada Fluminense. 


Os criminosos chegaram a um churrasco e fizeram dezenas de disparos de arma de fogo. 

Em 2015, Vinícius Anselmo Araújo da Luz, conhecido Jogador, foi condenado a a 85 anos de prisão por ter sido um dos responsáveis pela chacina. 

O crime foi motivado por uma desavença que o réu tinha com Ubirajara, que era o atual companheiro de uma ex-namorada dele.





Nenhum comentário:

Postar um comentário

Responsivo final texto

Pages