Mulher leva 12 facadas em Nova Iguaçu - Baixada Viva Notícias

Responsivo após foto post

Mulher leva 12 facadas em Nova Iguaçu

Compartilhe
Mulher leva 12 facadas e está internada em estado grave




Uma mulher está internada em estado grave depois de levar doze facadas, em Nova Iguaçu, na Baixada Fluminense. 



A família acusa o ex-marido dela.

Se confirmado, este será mais um caso envolvendo o crime de feminicídio. 

Segundo dados do Monitor da Violência, divulgado pelo G1 nesta quinta-feira (5), foram registrados no estado do RJ 84 casos em 2019, contra 71 em 2018, um aumento de 18%.


Ely Arêas, de 42 anos, está há quatro dias internada no Hospital da Posse, em Nova Iguaçu.

Segundo a família, o ataque brutal foi cometido no sábado (29) pelo ex-marido, com quem tem duas filhas.

Familiares contam que a Ely estava em casa, no bairro Jardim Nova Era.

No momento em que foi atacada e afirma que, após cometer o crime, o ex-marido, Pedro Silva, ligou para o irmão de Ely e confessou o crime, achando que tinha matado a ex-mulher.


“Na ligação ele diz assim ‘deu ruim, deu ruim, eu matei a Ely’”, segundo Oséas Arêas, irmão da vítima.

Ele conta que Ely está com perfurações em várias partes do corpo.

“Ela tem ferimentos em todo rosto, tem perfurações na região do pescoço, nos dois pulmões, no tórax, nas costas, tá toda perfurada”, diz Oséas.

Segundo a família, por causa do comportamento violento do ex-marido, Ely decidiu se separar após 22 anos de casamento.

“Não foi a primeira vez que houve uma tentativa de assassinato. Houve agressões durante toda a sua vida de casamento, durante os 22 anos”.


As filhas de Ely não estavam em casa na hora do crime.

Procurada, a Polícia Civil não informou se existe algum mandado de prisão contra o ex-marido. 


Disse apenas que o caso está sendo investigado.

Monitor da Violência

O Brasil teve um aumento de 7,3% nos casos de feminicídio em 2019 em comparação com 2018, aponta levantamento feito pelo G1 com base nos dados oficiais dos 26 estados e do Distrito Federal. 

São 1.314 mulheres mortas pelo fato de serem mulheres – uma a cada 7 horas, em média.



Via G1


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Responsivo final texto

Pages