Por causa de pandemia, Crivella decreta estado de calamidade pública no Rio - Baixada Viva Notícias

Responsivo após foto post

Por causa de pandemia, Crivella decreta estado de calamidade pública no Rio

Compartilhe
Prefeito Marcelo Crivella em entrevista coletiva nesta quarta - Ricardo Cassiano / Agência O DIA




O prefeito Marcelo Crivella (Republicanos) decretou estado de calamidade pública no Rio por causa da pandemia do novo coronavírus (covid-19). 


A medida foi publicada em edição extra do Diário Oficial do Município na noite desta quarta-feira.

O prefeito alega a "necessidade de implementação de medidas de natureza orçamentária, financeira e fiscal capazes de incrementar, em caráter excepcional, a proteção à saúde pública" para a adoção do estado de calamidade pública.


De acordo com o Painel Covid-19 da Prefeitura do Rio, a cidade tem até o momento 1.449 casos confirmados da doença e 73 mortos. 


Do total de pacientes, 345 estão hospitalizados, 116 em UTIS. 

Em todo o estado, segundo o último balanço da Secretaria estadual de Saúde, divulgado ontem, são 1.938 doentes e 106 óbitos.

Ainda na capital, já são 135 os bairros com pelos menos uma pessoa infectada. A média de idade dos doentes na cidade é de 49,1 anos (49,2% deles são homens e 50,2% mulheres).


ESCOLAS E QUIOSQUES

Na mesma edição extra do DO de ontem, a prefeitura prorrogou o fechamento das escolas até o dia 30. 


Até então, havia a previsão da reabertura das unidades de ensino da cidade na próxima segunda.

"Nosso gabinete de crise contra a covid-19 deliberou hoje que as escolas vão continuar fechadas. A avaliação é de que a curva de contágio do coronavírus ainda está crescente. Temos, portanto, que seguir as recomendações da comunidade científica e manter protegidas e em casa as crianças", Crivella disse, ontem.

Outra mudança anunciada foi a liberação do funcionamento dos quiosques nas praias. 

No entanto, eles só podem voltar a funcionar sem o consumo no local e a comercialização de bebidas alcoólicas. Ou seja, podem reabrir "em condições de consumo imediato, assim entendida a realizada em doses fracionadas ou geladas".

CESTAS BÁSICAS A ALUNOS

O DO extra também regulamentou a distribuição de cestas básicas para familiares de estudantes matriculados na rede municipal de 

Ensino que estão cadastradas nos programas Bolsa Família ou Cartão Carioca. O benefício foi anunciado ontem por Crivella.

De acordo com o decreto publicado, as cestas serão distribuídas através um cartão alimentação no valor de R$ 100. 

O valor será recarregado todo mês, enquanto durar a suspensão das aulas.

"A SME disponibilizará listagem contendo nome do aluno beneficiário, data e local de entrega do cartão de que trata o caput em endereço eletrônico a ser divulgado por intermédio de resolução", diz trecho do decreto.



Via O Dia

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Responsivo final texto

Pages