Traficantes estabelecem toque de recolher no RJ em meio à pandemia: ‘a ronda vai passar e é sem simpatia’ - Baixada Viva Notícias

Responsivo após foto post

Traficantes estabelecem toque de recolher no RJ em meio à pandemia: ‘a ronda vai passar e é sem simpatia’

Compartilhe

Foto: Reprodução Globo

A pandemia causada pelo novo coronavírus tem afetado muita gente em todo o Brasil. 


Todos os estados adotaram medidas para evitar a disseminação do vírus, mas a baixa adesão em alguns lugares preocupa as autoridades e até a criminalidade.

O Rio de Janeiro é um dos estados que mais sofrem com a pandemia e registra alto número de mortos: 2.715 óbitos e mais de 22 mil casos confirmados até o momento. 

O número não para de crescer. Em todo o Brasil, são mais de 16 mil mortes e quase 250 mil casos confirmados.

Nesta segunda-feira (18), o site O Antagonista publicou a mensagem que traficantes da favela Camarista Méier, no bairro do Engenho de Dentro, zona norte do Rio de Janeiro, enviaram à comunidade. 

O objetivo dos criminosos é evitar a grande circulação no local. 

O toque de recolher começa a valer na quarta (20).

A mensagem foi enviada ao celular dos moradores. 

“Atenção, comunidade da Camarista e Outeiro, a partir de quarta-feira, dia 20 de maio, comércio terá que ficar a meia porta. Comprar e ir embora pra casa, exceto mercadinho, farmácia e hortifruti. 

Todos os moradores da comunidade terá que usar suas máscara (sic)”, diz trecho do comunicado.

Os traficantes ainda informam que o toque de recolher começa a contar a partir das 21h. 

Somente moradores que estão chegando ou saindo para o trabalho ficarão livres para circular a partir das 21h. 

“Abraço o papo para o papo não te abraçar. A ronda vai passar e é sem simpatia”, finaliza. 


Em 2019, o G1 publicou reportagem em que mostrava que 3,5 mil pessoas da comunidade viviam sem água potável. 

O acesso à água era feito apenas por meio de poços.



Nenhum comentário:

Postar um comentário

Responsivo final texto

Pages