Homem ejacula na calça de mulher em estação de metrô no RJ: 'comecei a chorar' - Baixada Viva Notícias

Responsivo após foto post

Homem ejacula na calça de mulher em estação de metrô no RJ: 'comecei a chorar'

Compartilhe

Estação da Glória no dia do ocorrido. Jovem notou do lado de fora que estava com a calça suja - Reprodução/Internet



Um homem ejaculou na calça de uma passageira, dentro da estação de metrô da Glória, na Zona Sul do Rio, na sexta-feira (26), por volta de 9h30. 


O local estava lotado e com apenas uma catraca funcionando, após um problema na linha. 

A vítima, Gabryelle Passos, de 21 anos, conta que se dirigia à saída quando percebeu que havia sido assediada.

"No dia do ocorrido houve um acesso indevido na linha e chegamos a ficar cerca de meia hora parados na Praça Onze. 

Depois da Central começaram os avisos sonoros de que o metrô não iria passar da estação da Glória e que o desembarque era obrigatório", explica.

A jovem conta que a plataforma da estação da Glória estava lotada e que decidiu sair da estação para pegar outro meio de transporte e chegar ao trabalho, mas que havia um tumulto no local. 


Enquanto ia em direção à escada, mais pessoas ficaram próximas e a saída virou um funil de passageiros.

"Quando eu desembarquei estava muito tumulto, muito empurra-empurra. Eu tentava chegar na roleta e estava muito cheio, não tinha como saber quem estava atrás de mim. 

Enquanto eu fui andando senti algo na minha calça. Eu não quis acreditar no que estava acontecendo, pensei que algo havia entornado, mas não quis acreditar e não fiz nada. 

Eu fui julgada por isso, por não ter reagido", desabafou ao DIA.

Gabryelle conseguiu sair da estação e só do lado de fora notou que a calça estava suja. 

A jovem explica que ligou para a mãe e que chegou a cogitar não denunciar o assédio.


"Comecei a chorar, liguei pra minha mãe, mas não tive nenhuma reação como ir no metrô procurar ajuda ou a polícia. Eu só consegui chamar um Uber e ir embora. 


Eu sempre vejo essas histórias e nunca dá em nada então, não pensei em fazer alguma coisa. Fiquei me sentindo suja, tomei banho e ainda me sentia assim. Dá uma sensação de medo, de desespero" disse.

A jovem ligou para o MetrôRio depois do ocorrido e contou que foi atendida por uma funcionária, que pediu desculpas pelo incidente. 

Gabryelle registrou uma boletim de ocorrência online e a companhia informou que as câmeras de segurança da estação estão sendo analisadas para identificar o responsável pelo crime.

"O metrô entrou em contato comigo e pediu detalhes de como eu estava vestida, que horas eu entrei e o número do meu cartão. 

Eles disseram que já estão apurando nas imagens o meu trajeto e que estão aguardando a polícia pra disponibilizar todas as filmagens para as investigações", conta.

Procurados, a Polícia Civil e o MetrôRio ainda não se pronunciaram sobre o caso.


Importunação Sexual

O crime de importunação sexual é definido pela Lei n. 13.718/18 e é caracterizado pelo ato libidinoso (sexual) na presença de alguém de forma não consensual com o objetivo de “satisfazer a própria lascívia ou a de terceiro”. Ou seja, a masturbação em público.

O assédio sofrido por mulheres em meios de transporte coletivo é um dos casos mais comuns, mas também enquadra ações como beijos forçados e passar a mão no corpo de outras pessoas sem permissão. 

O infrator pode ser punido com prisão de um a cinco anos.


Fonte: O Dia



Nenhum comentário:

Postar um comentário

Responsivo final texto

Pages