Viúva de empresário assassinado em Nova Iguaçu espera por justiça - Baixada Viva Notícias

Responsivo após foto post

Viúva de empresário assassinado em Nova Iguaçu espera por justiça

Compartilhe
Foto: Reprodução


A Polícia Civil continua em busca do casal Marcella Christina Lopes de Mesquita, de 35 anos, e Rodrigo Nunes de Almeida, 27, acusados de envolvimento na morte do empresário Douglas Faria Machado, durante um assalto forjado à pizzaria dele, no bairro Rancho Novo, em Nova Iguaçu, na Baixada Fluminense. 


O crime aconteceu na sexta-feira de carnaval (21/02). 

A mandante do crime, segundo a polícia, era a sócia da vítima e, chegou a ser presa, mas 30 dias depois conseguiu a liberdade. 

Agora, a justiça decretou a prisão preventiva, mas ela e o autor dos disparos estão foragidos. 

A viúva, Kahtleen Souza, disse que teme pela integridade física dos filhos e clama por justiça.

“E hoje eu peço justiça pelo caso, a delegacia está empenhada no caso. Saiu mandado deles, mas eles se encontram foragidos. A gente tem medo. Eles estão vivendo a vida deles com se nada tivesse acontecido,” destacou Kahtleen.


Douglas foi assassinado a tiros, na noite do dia 21 de fevereiro. 

Ele chegou a ficar 15 dias internado no Hospital Estadual Adão Pereira Nunes (Saracuruna), em Duque de Caxias, mas morreu na unidade hospitalar.

A delegada Waleska dos Santos Garcez, titular da delegacia da Posse (58DP), afirma que novas buscas estão em andamento. 

“Os policiais vão fazer novas investigações, vão novas diligências tentando ver se identifica o paradeiro desses dois para que a gente possa cumprir o mandado de prisão,” afirmou a delegada.

De acordo com a Polícia Civil, o ataque contra Douglas foi tramado após Marcella ter tido divergências com o sócio, por causa da administração da pizzaria. 

A vítima também já teria se desentendido com Rodrigo, porque em 2012 o empresário vendeu uma motocicleta para ele, mas nunca recebeu pagamento por isso. 


Ainda segundo a polícia, Rodrigo Nunes de Almeida tinha perfil violento e costumava andar armado pela região. 

Marcella Christina Lopes de Mesquita e Rodrigo Nunes de Almeida.


Fonte: Tupi

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Responsivo final texto

Pages