Agente penitenciário é morto a tiros pela própria esposa; mulher alega legítima defesa - Baixada Viva Notícias

Responsivo após foto post

Agente penitenciário é morto a tiros pela própria esposa; mulher alega legítima defesa

Compartilhe


Um agente penitenciário foi morto a tiros pela própria esposa, na madrugada desta segunda-feira (24), no apartamento onde o casal morava, em um condomínio localizado na Estrada de Santa Rosa, no subdistrito de Guarus, em Campos. 

Presa em flagrante, a mulher alega legítima defesa.


De acordo com a Polícia Militar (PM), o crime teria acontecido após uma discussão. 

Três filhos do casal, com 6, 13 e 16 anos de idade, estavam na residência no momento dos disparos.

Aos militares, a suspeita contou que Misael Almeida Carvalho, de 44 anos, teria chegado em casa alterado e apontado uma arma em sua direção. 

Ela teria, então, desarmado o agente penitenciário e feito três disparos. Um dos tiros teria atingido a porta da sala, outro, o fogão, e o terceiro, a vítima.


Baleado no peito, Misael foi socorrido por vizinhos e levado para o Hospital Ferreira Machado (HFM), mas morreu pouco após dar entrada na unidade de saúde.

Na cena do crime, a PM apreendeu um revólver calibre .38 com cinco munições intactas e três deflagrads no tambor. A arma foi encontrada enrolada em um casaco, sobre o móvel da televisão.

A suspeita foi encaminhada 146ª Delegacia Policial (DP), em Guarus, onde foi verificado que ela tem passagens por tráfico, associação para o tráfico, invasão de domicílio e ameaça.

De lá, ela foi encaminhada ao Instituto Médico Legal (IML), onde passou por exame de corpo de delito. 

Segundo a Polícia Civil, a perícia não apontou evidências de luta corporal.


A suspeita retornou à 146ª DP e foi autuada por homicídio.


Por Jornal Terceira Via



Nenhum comentário:

Postar um comentário

Responsivo final texto

Pages