PRAIAS LOTAM NESTE DOMINGO NO RIO (NA IMAGEM A PRAIA DE IPANEMA) - Baixada Viva Notícias

Responsivo após foto post

PRAIAS LOTAM NESTE DOMINGO NO RIO (NA IMAGEM A PRAIA DE IPANEMA)

Compartilhe
Praia de ipanema neste domingo



No inverno carioca, a massa de ar polar do fim de semana passado deu lugar ao sol e ao calor deste domingo, 30, e as regras de isolamento social para conter a pandemia de covid-19 foram insuficientes para evitar que as praias da orla do Rio ficassem lotadas. 

Em Ipanema, na zona sul, o cenário era típico de verão, com os guarda-sóis ocupando toda a faixa de areia.

Pelas regras atualmente impostas pela prefeitura do Rio, que no início de agosto entrou na “fase 5” do cronograma de flexibilização do isolamento social, está autorizado o banho de mar, assim como a prática de exercícios físicos nos calçadões. 

Ficar na areia tomando sol, conversando ou simplesmente contemplando a vista ainda está proibido.

A fase 5 do cronograma de flexibilização também liberou o trabalho dos ambulantes nas praias, que podem trabalhar das 7 horas às 18 horas – mas o aluguel de cadeiras e barracas está proibido, assim como a venda de produtos que não sejam industrializados e de bebida alcóolica.

Desde que as regras de isolamento foram impostas por causa da pandemia, a partir de meados de março, as praias ficaram movimentadas em alguns dias de sol. 

Só que este domingo chamou a atenção pelo calor, após o período em que, normalmente, o clima é mais ameno, entre abril e julho. 

À tarde, a temperatura média ficou em 34,3 ºC na capital fluminense, segundo o Centro de Operações da Prefeitura.

Fiscalização

A Guarda Municipal do Rio de Janeiro aplicou 6.024 multas sanitárias de 5 de junho a 27 de agosto. Desse total, a maior parte, 79,86%, foi aplicada em pessoas que não estavam usando máscara. 

O restante, por causa de aglomerações em estabelecimentos e em via pública, segundo comunicado oficial.

A maioria das irregularidades foi registrada nas praias dos Rio. A Guarda Municipal não informa, porém, sobre a fiscalização neste domingo de calor forte na cidade, quando as faixas de areias estiveram lotadas. 

Na orla da zona sul da capital, a reportagem do Estadão não viu ações de fiscalização da Guarda Municipal.

Uma tendência de estabilização e até mesmo de queda nos números de casos e óbitos era sentida logo no começo do mês de agosto. Mas a situação mudou. 

A média móvel (soma semanal dos pacientes, dividida por sete e atualizada diariamente,) de infectados pelo vírus aumentou ao longo da semana passada. Na capital, onde a tendência de elevação começou um pouco antes, a média saltou de 374 para 808, entre 9 e 23 de agosto,um aumento de 116%.

O Rio de Janeiro tem uma das piores estatísticas do mundo sobre os números de casos e mortes por covid-19. 

Um levantamento do grupo Covid-19 Analytics, formado por especialistas da PUC-Rio e da Fundação Getúlio Vargas (FGV), mostra que, se o Estado fosse um país, ficaria em segundo lugar no número de óbitos por milhão de habitantes. Ficaria atrás apenas de San Marino, na Europa.

Para fazer essa comparação, os pesquisadores consideraram o mesmo dia epidemiológico, no caso, o de número 156. 

Calculando o número de mortes por milhão de habitantes, San Marino registra 1.237, seguido do Rio de Janeiro, com 884; da Bélgica, com 851; do Peru, com 808; e da Espanha, com 609.

Neste domingo, 30, o Estado do Rio de Janeiro informou que 11 pessoas morreram de covid-19 nas últimas 24h, segundo o painel de monitoramento divulgado pela Secretaria Estadual de Saúde. 

Foram registrados 345 novos casos, que já chegam a 16.027 desde o início da pandemia.

 A cidade do Rio de Janeiro continua liderando o número de óbitos, 9.634, seguido de São Gonçalo, 653; Duque de Caxias, 651; Nova Iguaçu, 515; e Niterói, 365. A capital é também a que apresenta o maior número de casos confirmados. 

São 90.345. Em seguida aparecem Niterói, 11.110; São Gonçalo, com 10.848; Duque de Caxias, 8.020; e Belford Roxo, 7.531.


Via MSN


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Responsivo final texto

Pages