Alerj vota hoje criação de cemitério e hospital públicos para animais domésticos - Baixada Viva Notícias

Responsivo após foto post

Alerj vota hoje criação de cemitério e hospital públicos para animais domésticos

Compartilhe


O estado do Rio poderá ter cemitério, crematório e hospital, todos públicos, para animais domésticos de pequeno e médio porte. 

As conquistas para os bichinhos e cuidadores fazem parte de dois projetos de lei que serão votados pela Assembleia Legislativa (Alerj), na sessão desta quinta-feira (24).


Na primeira proposta, o projeto de lei 1.077/11, o deputado Thiago Pampolha (PDT) defende a criação de um cemitério e um crematório para animais com até 1,50 metro de altura. 

A medida prevê que o governo regulamente a medida, arcando com as despesas daqueles que não puderem custear os serviços. 


A regulamentação deverá atender aos princípios de responsabilidade social, ambiental e ecológica.


"Essa é uma proposta que, além de respeito com o animal e seu dono, está relacionada a uma questão de saúde pública e ambiental. A oportunidade de enterrar o animal num local devidamente apropriado evita que as pessoas joguem os animais nos rios, nas ruas ou terrenos baldios, evitando a proliferação de doenças”, justificou o autor.

A outra proposta relacionada a pets que vai ser analisada pelos deputados é o projeto de lei 1.010/2019, de Rosenverg Reis (MDB), que prevê a criação de um hospital veterinário para animais domésticos. 

A ser construído pelo Poder Executivo, a unidade deverá atender os bichinhos em consultas, cirurgias, vacinações e outras práticas veterinárias.

"Animais de estimação são companhias e também possuem função de ajudar pessoas com deficiência. 

Os cuidados médicos com eles têm um custo elevado e pesa no orçamento, por isso, acredito que o Estado pode criar um hospital para atender, gratuitamente, famílias que não tem condições de pagar pelo tratamento que seus bichinhos merecem", argumentou Rosenverg.

As duas propostas podem receber emendas e voltar ao plenário para uma segunda discussão das comissões da Casa.



Nenhum comentário:

Postar um comentário

Responsivo final texto

Pages