Garoto de programa é preso por matar cliente ao discordarem sobre valor cobrado pelo sexo em Queimados - Baixada Viva Notícias

Responsivo após foto post

Garoto de programa é preso por matar cliente ao discordarem sobre valor cobrado pelo sexo em Queimados

Compartilhe



Um garoto de programa foi preso nesta quinta-feira acusado de matar um cliente a tiros em Queimados, na Baixada Fluminense, após ambos se desentenderam pelo valor cobrado pelo sexo. 

migd

O crime aconteceu em julho deste ano. De acordo com a Delegacia de Homicídios da Baixada Fluminense (DHBF), Paulo Vitor de Oliveira Gomes, de 34 anos, ainda roubou “os pertences da vítima como forma de pagamento pelo serviço”.


Segundo as investigações, Anderson de Almeida Paulo, de 38 anos, se encontrou com Paulo Vitor no Centro de Queimados, após passar a madrugada bebendo com amigos em um posto de gasolina. 

Ambos teriam se relacionado sexualmente e depois brigaram em razão do valor do programa. Paulo Vitor sacou uma arma e executou Anderson. 

Em seguida, o garoto de programa roubou os pertences da vítima e fugiu. A vítima e o autor já se conheciam e costumavam ter relações sexuais em troca de dinheiro.

De acordo com a DHBF, o corpo da vítima, que era estudante de odontologia, foi encontrado dentro do seu próprio carro, na manhã de quarta-feira, dia 2, na Avenida Irmãos Guinle, em frente a um campo de futebol, a cerca de 50 metros da casa do suspeito.

Paulo Vítor, que vai responder por homicídio, foi preso dentro de casa. Ele foi identificado após o depoimento das pessoas que tiveram contato com os bens subtraídos da vítima, sendo que ficou claro que o roubo foi feito pelo suspeito.

— Informalmente, ele confessou que encontrou a vítima, beberam e tiveram relação sexual dentro do veículo, que foi deixado próximo a sua casa. 

Mas ele negou ter matado a vítima, embora tenha relatado um pequeno desentendimento pelo valor do programa. 

As investigações continuam para se chegar a motivação exata do fato — disse o Delegado Leonardo Costa, da DHBF, que investiga o caso.



Via Extra

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Responsivo final texto

Pages