Após Brasil registrar 4,2 mil mortes em apenas 1 dia, Bolsonaro diz 'não vamos aceitar a política do fique em casa' - Baixada Viva Notícias

Responsivo após foto post

Após Brasil registrar 4,2 mil mortes em apenas 1 dia, Bolsonaro diz 'não vamos aceitar a política do fique em casa'

Compartilhe


O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) voltou a criticar nesta quarta-feira (7) a adoção de medidas restritivas para tentar frear o avanço da Covid-19 no Brasil, um dia após o Brasil registrar 4,2 mil mortes nas últimas 24 horas, e afirmou que não haverá um lockdown nacional. 


O Presidente fez a declaração durante uma visita a Chapecó, Santa Catarina.




As medidas para restringir a circulação de pessoas têm sido defendidas por autoridades sanitárias para enfrentar a pandemia no país, que vive seu maior pico e responde hoje por um em cada três mortos pelo novo coronavírus no mundo.



"Vamos buscar alternativas, não vamos aceitar a política do fique em casa, feche tudo, lockdown. O vírus não vai embora. 


Esse vírus, como outros, vieram pra ficar, e vão ficar a vida toda. É praticamente impossível erradicá-lo", disse Bolsonaro




Nenhum comentário:

Postar um comentário

Responsivo final texto

Pages